sábado, 30 de junho de 2018

Mais uma edição da Plenária do Fórum de Economia Solidária de Campos

Foi realizada na última quinta-feira (28), nos altos da rodoviária Roberto da Silveira, a plenária mensal do Fórum de Economia Solidária, sempre com o objetivo principal de discutir o processo de desenvolvimento da economia solidária. 

Na pauta da plenária, assuntos como projeto de comercialização, código tributário, 'Praça viva com cultura, esporte e economia solidária', entre outros, foram explanados e aprovados entre integrantes da rede e representantes do governo municipal. 

Ainda na ocasião foi feito o registro das entregas das primeiras carteiras de artesãos profissionais de Campos, através do Programa do Artesanato Brasileiro (PAB), com total incentivo do Fórum. 

"Essa era uma luta antiga. Vínhamos articulando essas carteirinhas com o governo há tempos", disse a secretária executiva e coordenadora do Fórum de Economia SolidáriaSimone Gonçalves. 


Durante a plenária, foi aprovado GT de comercialização para 24 meses e a moção de reconhecimento da economia solidária em Campos, a ser entregue ao prefeito Rafael Diniz, a fim de reconhecer o trabalho que o Fórum vem realizando. 

"Nosso trabalho é levar às ruas os conceitos da Economia Solidária, que propõe o comércio justo e a reutilização de produtosEconomia Solidária envolve inclusão social, geração de renda e comercialização solidária (preços justos em feiras e bazares coletivos), além da preocupação com o meio ambiente. Merecemos o reconhecimento formal, acrescentou, Nilza Franco, assessora técnica da Incubadora Tecnológica de Empreendimentos Populares da UENF (ITEP). 


Um dos destaques no dia, foi o convite feito pelo superintendente de trabalho e renda, Rogério Matoso, sobre a ocupação por parte da rede de economia solidária ao Jardim São Benedito, lugar que por muitos tempo foi uma ótima opção de lazer no centro da cidade, além de ponto de encontro - verde, que hoje está esquecido. Matoso, propôs no encontro, que os artesãos exponham suas mercadorias no espaço, e que isso possa ser tornar uma atração para a população campista e consequentemente volte a frequentar o lugar como anteriormente. 

Marcel Cardoso, vice-presidente da Codemca, se manifestou sobre o projeto 'Praça viva com cultura, esporte e economia solidária', que vem sendo negociado com o governo desde fevereiro. "A prefeitura ainda está em fase de avaliação do local proposto, que seria a Lapa, devido aos custos que serão necessários com a reforma do local, e ainda outras questões burocráticas. Porém o projeto não está inviabilizado, só precisamos de mais tempo para as avaliações", ponderou Marcel.


Heloísa Landim, superintendente dos Direitos do Idoso e Mário Sérgio, subsecretário de desenvolvimento econômico, foram alguns representantes do governo local que também estiveram presentes, além do vereador José Carlos. 

Reportagem e fotos
Juliana Maciel
Economia solidária participa de Sarau UENFIANO 

No dia hoje, 30/06 (sábado), foi realizada primeira edição do Sarau UENFIANO, no pátio do Centro de Biociências e Biotecnologia (CBB/UENF). Organizado pelo diretório do CBB, a fim de unir a comunidade, alunos e funcionários da universidade, além de arrecadar fundos para a realização de palestras para os alunos, o evento contou com um dia repleto de atrações aberto ao público em geral. 

Levando movimentos artísticos para o campus universitário, das 14h às 19h, quem teve a oportunidade de prestigiar o evento não se arrependeu. Coral da UENF, bandas CrizigrepKasick e Mãos Negras, artesanatos, roupas - brechó, exposição fotográfica, comercialização de bebidas, doces e salgados, foram as atrações do bazar.  


Na oportunidade a Incubadora Tecnológica de Empreendimentos Populares - UENF foi convidada a participar através do Fórum de Economia Solidária de Campos, com os setores de agroecologia, artesanato e alimentos. Sempre com a proposta de valorizar a cultura campista, mostrando a diversidade, criatividade e originalidade dos artesãos do município, a ITEP leva os conceitos da economia solidária, que propõe o comércio justo e solidário, além da reutilização dos produtos para todos os lugares. 
















Reportagem e fotos
Juliana Maciel

terça-feira, 19 de junho de 2018

ITEP reúne-se com a Cata-Sol
A equipe da Incubadora Tecnológica de Empreendimentos Populares – ITEP/UENF, realizou uma reunião esta semana com a direção da Cata-Sol para tratar das adequações necessárias a fim de melhorar o desempenho das atividades da cooperativa.


Assuntos como regulamentação de documentação, chamamento para assembleias e levantamento de problemas, foram abordados entre a equipe e a presidente da Cata-Sol, Érica Borges, durante o encontro.
Foi sugerido pela equipe um projeto de educação ambiental na região onde a cooperativa Cata-Sol desenvolve suas atividades. “É essencial explicar a população o quão é importante fazer a separação de materiais como papel, alumínio, plástico entre outros. A conscientização é o primeiro passo para essa questão. As informações devem ser passadas de geração para geração, e só assim será possível que haja um mundo mais saudável,” finalizou Nilza Franco, coordenadora da ITEP.

Reportagem
Juliana Maciel

Foto
Luiz Eduardo

sexta-feira, 18 de maio de 2018

Nova coordenação do Fórum de Economia Solidária realiza sua primeira reunião

Foi realizada ontem, 17, a primeira reunião da nova coordenação do Fórum de Economia Solidária de Campos eleita em plenária do mês de abril. Na pauta da reunião assuntos como a organização do Projeto Praça Ativa com cultura, esporte e  economia solidária no Cais da Lapa, discussão dos avanços do plano estratégico do movimento economia solidária entre outros pontos, foram tratados por representantes de quatro assessorias técnicas, Institutos IBEB e ASA, EMATER e ITEP/UENF.

"Com o objetivo de divulgar os trabalhos e fomentar o desenvolvimento dos nossos  empreendedores, precisamos nos articular para participarmos da 25ª edição da Feira Internacional do Cooperativismo, a FEICOOP, que acontece de 12 a 15 de julho em Santa Maria, no Rio Grande do Sul", destacou Nilza Franco, coordenadora da ITEP, assunto este que também estava na pauta da reunião.

Trata-se de um grande espaço de articulação, debate, troca de ideias, experiências de comercialização solidária direta dos empreendimentos da Economia Solidária, da agricultura familiar camponesa, das agroindústrias familiares, dos catadores e catadoras, povos indígenas e dos trabalhadores e trabalhadoras do campo e da cidade, por meio da metodologia autogestionária e na construção de um outro mundo e de uma outra economia possíveis.

A articulação dos segmentos em relação as necessidades do código tributário - lei brasileira que institui as normas gerais de direito tributário exigidas pela constituição brasileira, também foi debatida na ocasião, já que será entregue uma minuta com a necessidade de cada segmento de interesse para o município.

Ainda sobre o Projeto Praça Ativa, as entidades envolvidades estão aguardando a proposta técnica do governo. O projeto visa abranger vários segmentos da comunidade campista e ocupar qualitativamente o Cais da Lapa.

E por fim, devido a falta de tempo hábil para a formação dos Grupos de Trabalhos - GTs, a Plenária do Fórum de Economia Solidária de acontece mensalmente, não será realizada neste mês de maio, sendo prorrogada para o mês seguinte.


Juliana Maciel
Reportagem 

Marcelo Saldanha
Foto



quinta-feira, 3 de maio de 2018

Plenária discute Projeto 'Praça com Cultura e Economia Solidária'

Foi realizada no dia 25 de maio, no auditório da secretaria de governo - altos da rodoviária Roberto da Silveira, centro de Campos, a reunião mensal do Fórum de Economia Solidária de Campos. Na pauta, assuntos como eleição - recomposição da coordenação do fórum; definição do local para o projeto Praça com Cultura e Economia Solidária e chamada para eleições de Grupos de Trabalho (GTs). Com cerca de 70 pessoas, representantes dos diversos seguimentos da economia solidária de Campos, a plenária obteve quórum e as pautas foram aprovadas.


Estiveram presentes à reunião, representantes do poder público municipal, Rodrigo Lira, presidente da Fundecam e Felipe Quintanilha, secretário municipal de desenvolvimento econômico que irá trabalhar para que o Projeto Praça com Cultura e Economia Solidária se concretize. "O poder público irá se adequar ao projeto. Estou aqui para saber como vocês vislumbram o projeto e posteriormente levar para a avaliação do poder público", disse Quintanilha.


Durante a plenária uma votação foi feita para a escolha do possível local do projeto. O Cais da Lapa foi o mais votado. "Temos que lutar por um local fixo aqui em Campos para expor nossos produtos. A Lapa é um lugar que dará visibilidade além de ser um ponto belíssimo da nossa cidade, destacou, Enilza Ribeiro, representante do segmento de artesanato.


O financiamento para a economia solidária através da Fundecam, também foi abordado na reunião. "O objetivo é criar uma política de desenvolvimento local - aval solidário", falou Rodrigo Lira.


Ainda na reunião, a Nova Esperança, cooperativa de catadores de materiais recicláveis de Campos foi apresentada como nova parceira do Fórum de Economia Solidária. 

Reportagem
Juliana Maciel

Fotos
Diego Ventapane