sexta-feira, 26 de maio de 2017

Formação para Integrantes do Fórum de Economia Solidária em Campos dos Goytacazes


   Nesta sexta-feira, dia 26 de maio, integrantes do Fórum de Economia Solidária de Campos participaram da Oficina “Importância do Movimento de Economia Solidária em Campos dos Goytacazes: O papel dos Grupos de Trabalho (GTs).” O evento foi realizado pela Incubadora Tecnológica de Empreendimentos Populares da UENF, enquanto assessoria técnica do movimento do Fórum junto aos trabalhadores de diversos segmentos, entre estes, artesãos, agricultores familiares, pescadores artesanais, confeiteiras, gestores públicos e outros ligados a este movimento. 

   Em um ambiente descontraído, os participantes foram envolvidos pelo clima de solidariedade e começaram a tarde lendo um “Cordel” que tratava sobre o tema, mas em forma de poesia. Em seguida houve uma palestra da Mestre em  Gestão de Políticas Públicas e parceira da ITEP, Nilza Franco, explicando o assunto. No segundo momento os participantes colocaram em pauta as dificuldades que passam em cada grupo e debateram caminhos para melhorar. 

   Em seguida foi a hora de colocar a mão na massa para que avaliassem se tinham entendido bem  a proposta da Economia Solidária, que existe em todo mundo. Os grupos foram desafiados a montar uma corrente com oito elos e quatro cores, só que cada grupo recebeu um kit onde faltavam materiais para o trabalho. Em poucos instantes perceberam que a única forma de concluir a corrente era trabalhar em parceira com o outro grupo e rapidamente começaram a compartilhar, não só os materiais, mas também as técnicas para fazer a corrente, provando que conseguiram absorver o conhecimento passado na oficina. Ao final os participantes trabalharam voltados separadamente para cada Grupo de Trabalho. Trataram estratégias de crescimento para cada um dos sete GTs (Comunicação, Mulheres, Comercialização, Articulação, Finanças, Projetos, Formação-Educação e Cultura).

  A artesã Sônia Maria Manhães ficou muito feliz com toda a oficina. “Foi um momento muito produtivo, onde de forma lúdica nós conseguimos aprender e compreender ainda mais sobre a Economia Solidária”, afirmou. Já a representante da Emater Rio, Luisa Barreto Saramago, também esteve presente e acredita que a partir da oficina, passou a ter um novo olhar sob a Economia Solidária. “Só participando de eventos assim e conversando com quem vive neste meio, a gente consegue entender que a Economia Solidária, pode de fato mudar a vida das pessoas”, comentou. 

   A oficina para os Grupos de Trabalho foi uma decisão dos integrantes do Fórum em Plenária, que acontece uma vez por mês. Ficou estabelecido que a qualificação é fundamental para garantir que a eleição de coordenadores capazes de melhorar o desempenho econômico de cada um deles. Na última sexta-feira, dia 19, outros integrantes do Fórum participaram da primeira etapa da oficina, também realizada pela ITEP, só que no horário da manhã. 




quarta-feira, 24 de maio de 2017

Agricultores discutem melhoramentos para Feira Agroecológica


Os agricultores que compõe a Feira Agroecológica que acontece no Baixo Pelinca, toda quinta-feira, se reuniram hoje à tarde, na Universidade Estadual do Norte Fluminense. A proposta do encontro foi traçar novas estratégias de melhoramento para feira. Os agricultores são de vários assentamentos de todo município de Campos e do Coletivo de Mulheres da Pastoral da Terra na cidade. Cada um deles agora vai se transformar em um agente disseminador de informação dentro das comunidades onde vivem para que a cada semana a feira possa receber novos produtos.

Ao longo da reunião os agricultores discutiram possibilidades para buscar financiamentos para que possam colocar em prática projetos que vão dar visibilidade à Feira. Entre as ideias os participantes também falaram sobre o projeto de fidelizar restaurantes e condomínios próximos à feira como clientes semanais. Todas as sugestões baseadas na meta da auto sustentabilidade.  A feira é um projeto ligado a Rede de Economia Solidária da ITEP/UENF.

          
      E vale lembrar que o espaço é aberto, quem quiser participar pode entrar em contato com o Fórum de Economia Solidária da UENF, que organiza o espaço. Os telefones são 2748 6067 e 99879 7085. Basta ligar e fazer o cadastro. E amanhã, tem feira. A partir das 8h da manhã. 




quinta-feira, 4 de maio de 2017

Feira Agroecológica no Baixo Pelinca

         A Feira Agroecológica acontece toda Quinta-feira no baixo Pelinca. Produtores de vários assentamentos de Campos comercializam frutas, verduras e hortaliças das 8h ao meio dia.O espaço também é aberto para o artesanato e para as doceiras que produzem geleias e bombons.Um coletivo de mulheres também oferece produtos de higiene e limpeza totalmente naturais.
         A Feira é um evento realizado pelo Fórum de Economia Solidaria ligado a Itep/Uenf.





sexta-feira, 7 de abril de 2017

Integrantes da ITEP vão participar do Grito Rock Goytacá


    Integrantes do Fórum de Economia Solidária da Incubadora Tecnológica de Empreendimentos Populares da UENF vão participar do 2° Grito Rock Goytacá.  Vão ser montadas três barracas com artesanato, doces e salgados. O evento que acontece no CEPOP, nos dias 8 e 9 de abril, vai contar com a apresentação de 20 bandas de rock de Campos e de outras cidades do país. Os organizadores também prepararam um espaço para crianças, além de food trucks, cervejas artesanais, oficina de turbante e tranças. A entrada é gratuita e os shows começam às 16h. 


quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Fórum de Ecosol em Campos realiza plenária nesta quinta (23).

Prezados trabalhadores, assessorias técnicas e gestores, convidamos a todos para nossa plenária mensal que acontecerá no dia 23 de fevereiro de 2017, excepcionalmente numa quinta-feira, às 13:30h, no Museu Histórico de Campos – Praça São Salvador. 

Tendo como pauta os seguintes tópicos: 

1- Relatos 
2- Rearticulação dos trabalhos para o ano de 2017 
3- Negociações com o novo governo municipal eleito em 2016 ( pauta extensa) 
4- Assuntos gerais 

Lembrando que para ser reconhecido como trabalhador da economia solidária, para as políticas públicas municipais, segundo a Lei 8.717/2016 , o trabalhador deve ter carta de adesão ao Fórum de Economia Solidária. 

Para ser um membro efetivo do Fórum, o trabalhador deve cumprir critérios e regras já estabelecidas no regimento interno. Um deles é o do comparecimento. " Art. 10 - O não comparecimento do/a representante dos empreendimentos (trabalhadores da Economia Solidária), assessorias técnicas e gestores públicos por três vezes consecutivas ou cinco alternadas, às Plenárias, implicará em comunicação a organização/entidades/gestor(a) público participante, para que seja providenciado a substituição dos/das representantes indicados(as), sendo que as organizações/entidades/gestor(a) público deverão representar justificativa das ausências". 

A coordenação está negociando a presença de representação do Governo Rafael Diniz nesta Plenária de Fevereiro. É de extrema importância o comparecimento de todos para o planejamento da criação do Centro de Economia Solidária, para que todos os envolvidos possam usufruir dos benefícios, tais como menor burocracia na parte de financiamento (crédito solidário) e espaços de comercialização oferecidos pelos órgãos públicos. 

Atenciosamente, Sinome Gonçalves - Secretária Executiva e membro da coordenação